sábado, 8 de outubro de 2016

Noite de ciência e magia

Celebra-se, em 2016, o Ano Internacional do Entendimento Global e os 500 anos da “Utopia”, de Thomas More.
Associando-se a estas comemorações, as Bibliotecas Escolares convidaram José Carlos Xavier, Filipe Monteiro, Ana Alves e Francisco Parada, para partilharem connosco as suas visões de ciência, de harmonia e de magia.
Ao cair da noite de 7 de outubro, afluiu à biblioteca da EB de Mira (apesar de à mesma hora jogar, em Aveiro, a seleção nacional de futebol!) um numeroso público, que, à medida que entrou, foi recebido por alunos do 6.ºB com um chá/café e biscoitos.
Um pouco mais tarde, Carlos Ferreira, em nome da Direção do Agrupamento, abriu oficialmente a tertúlia.
José Carlos Xavier, biólogo marinho, foi o primeiro orador da noite. Explicou como a investigação na Antártida é um símbolo do entendimento global entre países e detalhou, com exemplos concretos, objetos, imagens e pequenos filmes, as condições em que se trabalha e vive no continente gelado.
Filipe Monteiro, químico, escritor e ilusionista, foi o segundo interveniente. Começando por afirmar que a ciência se confunde muitas vezes com magia, pôs em prática alguns truques, alguns deles matemáticos, que deixaram boquiaberta a assistência.
Antes e depois destas intervenções de fundo, foram lidos excertos da “Utopia” e interpretadas canções por Ana Alves/Francisco Parada.
No final, e obedecendo ao espírito informal da tertúlia, o público conversou com os protagonistas do serão e pediu-lhes autógrafos nos seus livros.
Foi, mais uma vez, uma noite que guardaremos na nossa memória. Agradecemos sentidamente a todos os que a tornaram possível e em particular aos intervenientes, ao designer gráfico Valter Lopes, à Pastelaria Arcada, de Portomar, ao Intermarché, de Mira, e à Quinta das Bágeiras, de Fogueira, Sangalhos.

Sem comentários:

Publicar um comentário